21/03/2013 2:31:01
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Intolerância à lactose. Sabe o que é?

A lactose é um açúcar encontrado no leite e produtos lácteos, que precisa de ser dividido em duas partes mais pequenas para poder ser absorvido pelo nosso organismo. No intestino delgado, temos uma enzima chamada lactase que tem essa função.

 

Em algumas circunstâncias, o nosso corpo deixa de produzir lactase em quantidade
suficiente para suprir as suas necessidades e, nesse caso, podemos ter então um quadro de intolerância à lactose.

Esta patologia é muito frequente em todo o mundo, em especial no adulto a partir dos 20 anos de idade. Distensão e dor abdominal, flatulência e diarreia são os sintomas típicos desta intolerância e são ocasionados pelo facto de a lactose não desdobrada permanecer no intestino e servir de alimento às bactérias que nele se encontram, produzindo como resultado um excesso de gás que provoca a distensão e as dores abdominais. Além disso, a presença da lactose também provoca um aumento da osmolaridade dentro do intestino e a consequente chamada de água para equilibrar esse gradiente, provocando então, em alguns casos, um quadro de diarreia.

O diagnóstico pode ser difícil em pessoas que têm sintomas isolados ou em casos mais ligeiros, de qualquer modo, existem testes específicos para essa determinação. Uma vez diagnosticada esta doença, convém referir que ela afeta homens e mulheres da mesma forma, as suas consequências não são de grande morbilidade ou mortalidade
e o tratamento mais habitual é a adaptação do regime alimentar, excluindo os alimentos ricos em lactose. Por isso, é muito importante ter o conselho do médico ou do nutricionista para estabelecer uma dieta equilibrada isenta em lactose. Quais os principais alimentos a excluir?

Logicamente, o leite e a maioria dos seus derivados, como queijos e iogurtes, mas a principal dificuldade é, por vezes, detetar em que outros alimentos o leite foi adicionado. Só para referir alguns, sabia que o leite é adicionado a alimentos processados tais como pão e bolos, bolachas e biscoitos, cereais para pequeno-almoço, enchidos, molhos para saladas, purés de batata, refeições pré-preparadas, sopas instantâneas, salgadinhos, etc.? Nem sempre é fácil descobrir. É por isso necessário aprender a ler com muita atenção os rótulos dos produtos que consumimos, para verificar se contêm ou não leite ou lactose.

 

Existe já disponível no comércio uma grande variedade de produtos isentos de lactose, nomeadamente, substitutos do leite, ou leite sem lactose, bolos, bolachas e biscoitos isentos de lactose, produtos esses que habitualmente indicam no rótulo a frase "isento de lactose" ou então incluem um símbolo como o que pode ver aqui em baixo. Convém também aqui realçar que há doentes que têm alguma capacidade de digerir a lactose e, portanto, não necessitam fazer a sua exclusão por completo, mas tão-somente reduzir as quantidades ingeridas.

Com a retirada ou restrição dos produtos lácteos, não podemos esquecer que eles são ricos em cálcio e que, por isso, haverá necessidade de aumentar a ingestão de outro tipo de alimentos que também são boas fontes ou, eventualmente, ser necessário um suplemento adicional de cálcio e vitamina D.


António Madureira
Nutricionista


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019